identidade lateral.fw.png
linha 2.fw.png

TEXTO: Gênesis 17:1-4

Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito. E porei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei grandissimamente.
Então caiu Abrão sobre o seu rosto, e falou Deus com ele, dizendo:
Quanto a mim, eis a minha aliança contigo: será o pai de muitas nações.


 

DEVOCIONAL:
Quando estava lendo este versículo lembrei-me do dia em que uma pessoa me disse esta frase: Mãe de multidões. Lembro-me de ter ficado parada, congelada e me veio o seguinte pensamento: Como vou cuidar de uma multidão? Glória a Deus pela Palavra Revelada (risos). Aos poucos fui entendendo que há uma promessa sobre a vida daqueles que caminham na presença do Deus Todo Poderoso e se santifica: o poder de gerar frutos. Hoje quando leio esta passagem me vem à mente que eu tenho o poder de gerar filho para Deus, sejam eles biológicos ou espirituais, e estes também terão esta promessa: ser pais de multidões. 

Mas no verso 2 diz: te multiplicarei grandissimamente. Quando li isto me lembrei de um dia que estava num lugar ouvi de uma pessoa: - O que você está fazendo ai?! Pois eu estava fazendo algo sem a direção do Senhor. Estava ali porque queria “conhecer”. No dia eu fiquei triste, mas hoje eu entendo que era o próprio Todo Poderoso dizendo:  Você não está andando na minha presença. Temos sim uma aliança da parte de Deus, mas que tipo de multiplicação de fruto estamos fazendo: Ensinado a andar nos seus caminhos ou nos nossos? Estamos ensinando os filhos a ouvirem a Deus ou a ouvirem seus pais somente? Outra reflexão que me veio foi PARA QUE? Para que quero multiplicar? Para cumprir o propósito do Pai? Ou Estou “multiplicando” em série para que somente números apareçam? Deus prometeu para um homem, Abrão, as nações por herança. Então as promessas feitas por Deus são para Abrão e para todos aqueles que este tocar. Aqui vem outro nível de compromisso: estou então cumprindo o que Deus me deixou como propósito? Estou tocando outras pessoas? E com que nível de compromisso?

Lembro-me do dia que recebi a seguinte pergunta: - Pra que você quer fazer tantas coisas que você diz ter como meta para 2018? Sinceramente veio um pensamento bem egoísta: - Porque sonhei com Deus! Mas sinceramente, não havia pensado quem eu sou no processo. Então descobri algo muito lindo: Eu sou o meio, e Ele O alfa e o Omega, o início e o fim (AP 22:13). Se eu não consigo ser o meio pelo qual ele ser fará conhecido pelo órfão, a viúva e o estrangeiro, que tipo de fruto estou gerando? Estou gerando nações ou estou na desculpa “estou em treinamento”?Que multidão estou gerando? Que Evangelho da Paz está calçado meus pés? Estou sendo fiel na aliança para com o Senhor Todo Poderoso? Somos muito bons em dizer: Eís-me aqui Senhor! Mas temos que ser constantes também. Não estar ali somente, mas estar por inteiro, com paixão, com amor Ágape, com Júbilo Naquele que É e que Há de vir.

Deste devocional entendo que não posso me conformar com minhas limitações ou olhar apenas para o que está diante de meus olhos naturais. Como ser espiritual devo agir espiritualmente. Devo crucificar minha carne e vivificar meu espírito. O conformismo é uma das coisas a vencer (Não se amoldeis aos padrões do mundo). Muralhas foram feitas para serem saltadas, então devo usá-las como oportunidades de crescimento e não desistências. Olhar para Aquele que fez a aliança comigo e não homens que não Caminham com o Todo Poderoso. Para alcançar as promessas de Deus devo lembrar que frutos permanentes são gerados em árvores frondosas que estão junto ao ribeiro. Preciso estar sempre em contato com o Rio de Deus e estar recebendo águas vivas e abundantes para que eu possa estar sempre cheia do Espírito Santo. Aqui posso perceber um Deus Galardoador, Pai amoroso, Generoso, Amável, Projetor (aquele que projeta filhos), Deus pessoal, Ampliador de Visão, Conquistador, Paciente, Mestre Absoluto, Dono do Mundo, Grandioso Deus, Pai Zeloso. Para ver ação desta verdade preciso ser mais ousada em tocar pessoas com A Verdade do Evangelho. Expor mais minha intimidade com o Espírito Santo de Deus. Treinar meus liderados na intimidade mais do que apenas no ensino. É tempo de eu me esvaziar de algumas letras e ser mais simples para levar o evangelho ao órfão, estrangeiro e a viúva.

Analú Medeiros

linha 2.fw.png

TEXTO: Habacuque 3:1-19

Oração do profeta Habacuque sobre Sigionote.
Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.
Deus veio de Temã, e do monte de Parã o Santo (Selá).

A sua glória cobriu os céus, e a terra encheu-se do seu louvor. E o resplendor se fez como a luz, raios brilhantes saíam da sua mão, e ali estava o esconderijo da sua força. Adiante dele ia a peste, e brasas ardentes saíam dos seus passos. Parou, e mediu a terra; olhou, e separou as nações; e os montes perpétuos foram esmiuçados; os outeiros eternos se abateram, porque os caminhos eternos lhe pertencem. Vi as tendas de Cusã em aflição; tremiam as cortinas da terra de Midiã. Acaso é contra os rios, Senhor, que estás irado? É contra os ribeiros a tua ira, ou contra o mar o teu furor, visto que andas montado sobre os teus cavalos, e nos teus carros de salvação?
Descoberto se movimentou o teu arco; os juramentos feitos às tribos foram uma palavra segura. (Selá)

Tu fendeste a terra com rios. Os montes te viram, e tremeram; a inundação das águas passou; o abismo deu a sua voz, levantou ao alto as suas mãos.
O sol e a lua pararam nas suas moradas; andaram à luz das tuas flechas, ao resplendor do relâmpago da tua lança. Com indignação marchaste pela terra, com ira trilhaste os gentios. Tu saíste para salvação do teu povo, para salvação do teu ungido; tu feriste a cabeça da casa do ímpio, descobrindo o alicerce até ao pescoço. (Selá.)
Tu traspassaste com as suas próprias lanças a cabeça das suas vilas; eles me acometeram tempestuosos para me espalharem; alegravam-se, como se estivessem para devorar o pobre em segredo. Tu com os teus cavalos marchaste pelo mar, pela massa de grandes águas.
Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas. Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda).

 

DEVOCIONAL: 

Na leitura desse capitulo a palavra Rhema pra mim desse texto pra mim é: ELE É, ELE FAZ. O profeta faz uma oração em forma de música e creio eu que ele talvez não tivesse o acesso da informação de que o "som" fizesse tanta diferença.  As ondas sonoras propagadas em gases, são mais velozes quanto maior for a temperatura.

O "aquecimento" do meu eu por vezes me cega, traz surdez, falta de mobilidade e insegurança no caminhar em direção daquilo que preciso, tornando-me emocionalmente instável. Nem sempre consigo ver melodias quando o dia está chuvoso.  Melodias geralmente estão ligadas a momentos alegres e felizes. Nem sempre consigo cantar quando a dor parece ser maior ou mesmo em momentos quando minha visão é impedida pelos montes que não me impedem de transpor ou mesmo o simples fato de "ver". 
Mas quando entendo o que o profeta mesmo sem a informação de que quanto maior o "aquecimento" mais longe e mais rápido se propagará aquilo que se profere, ele canta: Ainda que a figueira não floresça e não haja frutos nas videiras, ainda que a colheita de azeitonas não dê em nada e os campos fiquem vazios e improdutivos, ainda que os rebanhos morram nos campos e os currais fiquem vazios, mesmo assim me alegrarei no Senhor; exultarei (exprimir grande alegria através de cânticos) no Deus de minha salvação.

 Pois quando o profeta coloca pra fora o ar que está dentro em forma de música, coloca também pra fora um gás que se chama carbônico trazendo velocidade a propagação dessa onda sonora.

O versículo 19 que mais me chamou atenção: O Senhor Soberano é minha força! Ele torna meus pés firmes como os da corça para que eu possa andar em lugares altos. O que pula nesse versículo pra mim é um animalzinho, a corça, que é trazida como um símbolo de firmeza, força e velocidade.  A velocidade de um animal na verdade é a arma de ataque e defesa pela luta de sua própria sobrevivência e de sua espécie.   

Eu vejo então que o Senhor não espera que eu entenda tudo, veja tudo, conheça tudo pra então eu começar a avançar. Eu vejo Deus como um pai que apesar das adversidades, me oportuniza a crescer de uma forma consistente em qualquer situação fazendo com que os "aquecimentos" da vida possam ser usados pra me levar com velocidade a superar barreiras, transpor cada dificuldade na certeza que Ele mesmo traz em meus lábios um novo cântico. Eu me deleito no Senhor quando me deparo com textos como esses que mostram a Senhor se agradam dos cânticos, seus movimentos são como passos ritmados em uma linda sinfonia. De fato, Ele habita no meio dos louvores em lugares altos.

Priscila Barros

linha 2.fw.png

TEXTO: Tito 2:11-14

"Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens.
Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente,
enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras."

 

DEVOCIONAL:

      Lendo o livro de Tito essa palavra me pulou ao coração, como um carinho através do cuidado de Deus, mas também como uma direção de como agir nesses dias. Em cada versículo sinto isso, mas minha palavra Rhema é esse aqui: "Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens.

 Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo.

Aqui nitidamente consigo ver a graça como um cuidado tão grande a ponto de nos capacitar, é pela graça que Deus fortalece o meu espírito pra viver segundo o que Deus sonhou pra mim, a graça é poderosa! Hoje em dia as paixões pelo mundo já não fazem mais sentido na minha vida, não me atraem, mas existe a humanidade dentro de mim, o imediatismo, a insegurança, por muitas vezes a fraqueza e falta de fé. E essas são as constantes lutas que preciso dessa capacitação do Céu pra vencer, pois na força do meu braço, é impossível! E como enche meu coração de alegria lembrar que essa renúncia e dependência, que por si já seria maravilhoso viver, viver sendo capacitada a ser melhor pela graça do meu Pai. Ainda assim são condições de uma promessa tão linda e sobrenatural que é ver a manifestação da glória do nosso Deus! Uaaau! Imagino por uns segundos a glória de Deus manifesta, e tantas coisas vêem a mente! Quando a vontade Dele for soberana, quando Ele em Poder e Majestade ter liberdade de Ser e Agir em nós e através de nós! Deus é tão lindo e nos constrange com seu caráter! É Paciente com esse processo de transformação, acolhedor quando nós mesmos sentimos vergonha da sujeira que nos apresentamos a Ele, Capacitador, confiando coisas que nem ao menos merecemos e Fiel! Pra cumprir aquilo que já nos prometeu! Me vejo dentro dessa situação a minha certeza é: não sou e nem serei digna mesmo de tanto amor..é essa GRAÇA, um favor que eu realmente não merecia ! A ponto D’ele nos escolher como um povo Dele, só Dele! Que Pai tão carinhoso que nos temos! Vale a pena o processo, as dores que às vezes sinto o silêncio de Deus, as brigas comigo mesma (kkk), vale a pena a renúncia, a dependência, e nos dias que eu desanimar que o Espírito Santo possa me lembrar dessa palavra. Eu estou em um processo e esperando a manifestação do meu Amado, e por Ele TUDO vale à pena.

Viviane de Jesus

linha 2.fw.png

TEXTO: Isaías 66:6-13

Uma voz de grande rumor virá da cidade, uma voz do templo, a voz do Senhor, que dá o pago aos seus inimigos.
Antes que estivesse de parto, deu à luz; antes que lhe viessem as dores, deu à luz um menino. Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia fazer nascer uma terra num só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de parto e já deu à luz seus filhos.
Abriria eu a madre, e não geraria? diz o Senhor; geraria eu, e fecharia a madre? diz o teu Deus. Regozijai-vos com Jerusalém, e alegrai-vos por ela, vós todos os que a amais; enchei-vos por ela de alegria, todos os que por ela pranteastes;
Para que mameis, e vos farteis dos peitos das suas consolações; para que sugueis, e vos deleiteis com a abundância da sua glória.
Porque assim diz o Senhor: Eis que estenderei sobre ela a paz como um rio, e a glória dos gentios como um ribeiro que transborda; então mamareis, ao colo vos trarão, e sobre os joelhos vos afagarão.
Como alguém a quem consola sua mãe, assim eu vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados.

 

DEVOCIONAL:
Não é muito fácil tirar um único versículo Rhema de uma palavra onde o seu contexto os versículos se completam. 

A lição principal que tiro para mim deste texto é que Deus é com uma mãe, que cuida, alimenta em momentos de dificuldade e de desespero. Deus é carinhoso com os seus filhos. O profeta Isaías descreve Jerusalém como mãe carinhosa que amamenta seus filhos, e apresenta Deus como uma mãe que consola o coração do seu povo e se manifesta na esperança em meio ao sofrimento.  

 “Como uma pessoa que a sua mãe consola, assim eu vos consolarei; sim, em Jerusalém sereis consolados” (Vs 13).  Quando observo um Deus consolador, eu posso descansar Nele e confiar, pois Ele restaura e reconstrói a minha identidade em meio às perdas, pois Deus não me abandonou, nem se voltou contra mim o Seu rosto. “Acaso faço chegar a hora do parto e não faço nascer?, diz o Senhor. Acaso fecho o ventre, sendo que eu faço dar à luz?"  (vs 9). Deus sempre será à própria proteção e segurança de Seus filhos. Deus é Aquele que protege o fruto do ventre. Ele é a própria vida.

 Aprendo que todas as promessas de Deus que tenho gerado Nele se romperão e surgirão no Seu tempo e no Seu modo e para a Sua Glória. Ele mesmo o Senhor destruirá os meus inimigos (vs 14). Sei que para estas preciosas promessas que Ele me faz, há uma condição para alcançá-las. Eu preciso me comprometer com suas verdades, obedecer aos seus caminhos, que para mim são justos e de Paz. E crer alegremente em meio às tristezas (vs10). E gerar filhos em meio as minhas dores (vs 8).

Ele é fiel para cumprir. O seu caráter é Reto e Justo. Todas as suas ações são justificáveis mesmo que eu não às entenda. Nele encontro consolo e Paz. Prosperidade e generosidade vão diante Dele. Fertilidade e Fatura são os seus rios como correntes de muitas águas. Descanso e confiança e essência de sua palavra.  Eu mesma me encurvo em Seus joelhos (vs12), como uma filha que deleita no colo de sua mãe. E em Sua presença e carinho eu encontro intimidade e maturidade.

Pra. Mirian Santos

linha 2.fw.png